Instituto Acus Natus

Tratamentos

Acupuntura Sistêmica (tradicional)

Atualmente a acupuntura dispensa apresentações, definições e indicações quando o assunto é o ocidente, onde sua existência e atuação tem assumido proporções cada vez maiores, e num ritmo tão intenso quanto é possível em nosso contexto cultural. Mas nem sempre foi assim. Até pouco tempo atrás era considerada algo exótico, completamente estranho para nós, nativos do hemisfério esquerdo do planeta, que já chegamos a confundi-la até mesmo com bruxaria, vodu, ou algo que os valha.

 

Contudo, vale uma breve explicação. Nascida na China há 5000 anos, as vantagens desta terapêutica são as mais diversas. Para começar, não causa efeitos colaterais, se devidamente aplicada, prescinde de medicamentos e aparelhagem sofisticada, e considera o ser humano como um todo indivisível. Além disso, a acupuntura trata, reduz e cura muitas doenças, que para os chineses, em linhas gerais, são entendidas simplesmente como desequilíbrio energético entre as forças originais yin e yang. Estas, por sua vez, são classificadas a partir da filosofia taoista e segundo a mesma estão em todas as coisas e fenômenos do universo.

 

São muitas as indicações terapêuticas da acupuntura – acus: agulha; punctura: espetar; ‘espetar com agulhas’ -, mas é possível fazer aqui um rápido e genérico levantamento: dores de todos os tipos (cabeça, articulações, coluna etc), distúrbios do sono, da menstruação, da digestão, transtornos de humor, doenças crônicas e agudas, viroses, depressão, pânico e muitos outros exemplos. Sua aplicação consiste na inserção, milimétrica, de finas agulhas em pontos onde se concentram a energia vital, fazendo-a fluir suave e livremente em nosso organismo, através dos canais de energia, nos mantendo saudável ou ativando nossa própria força curadora em casos de doenças já instaladas.

 

Desde que chegou até nós, em meados do séc XX, essa técnica milenar foi paulatinamente despertando o interesse de diversos setores, tanto de clientela usuária quanto de pessoas interessadas e dispostas a estudá-la e praticá-la. Os acupunturistas amiúde são profissionais da área de saúde que se valem da técnica ora como complemento de suas atividades de costume, ora isoladamente como tratamento de escolha. Também há um grande contingente de acupunturistas cuja formação de origem não é na área de saúde, além de outros sem nível superior, os técnicos, que se tornam exímios profissionais da área, não havendo restrições do ponto de vista legal para tanto.

 

Em mãos competentes, a acupuntura configura um procedimento seguro, sendo raríssimas suas complicações e contra-indicações.  A aplicação da acupuntura requer vigilância constante por parte dos profissionais e rigor nos procedimentos de limpeza e técnica asséptica. É válido ressaltar que, especialmente após o advento da AIDS, predomina entre os acupunturistas a prática de descartar as agulhas após cada aplicação, até porque seu custo é baixíssimo, não justificando a reutilização das mesmas. 

 

Texto: Parvati (Sheila)